domingo, 6 de junho de 2010

Lambretta 1965

Um amigo tinha uma Lambretta 1965 para restaurar, apesar de nunca ter visto a motocicleta, sempre que encontrava esse amigo na rua, perguntava se não tinha interesse em vende-la, a resposta era sempre negativa, pois ele pretendia um dia restaura-la. Em 31 de outubro de 2008, recebo em meu escritório a visita deste amigo, interessado em vender a Lambretta. Naquele momento não estava com muito dinheiro disponível, mas combinamos de ir olhar a 'motoca' no final daquela tarde. O estado dela era de assustar, toda empoeirada, parcialmente desmontada. Iniciamos as negociações e em poucos minutos negócio fechado: valor de R$ 1.000,00, parcelado em quatro vezes, pagamento quando fosse possível.
Carregamos a Lambretta e as caixas com as peças na Blazer do meu amigo e levamos para a casa do meu sogro. Faltavam as tampas laterais, descobri que um amigo mecânico tinha as duas tampas laterais, negociação rápida, R$ 50,00 no par das tampas. No final daquela semana, fiz uma limpeza na lambretta, mudando o visual. Em março de 2009 efetuei o pagamento total da Lambretta, agora era hora de correr atrás dos documentos, pois o meu amigo tinha extraviado o DUT, estando a motocicleta com o licenciamento atrasado, sorte que aqui no RS, veículos com mais de 15 anos não pagam IPVA, nesses casos, somente devemos pagar o Seguro DPVAT.
Ainda com a placa amarela, a Lambretta estava cadastrada no DETRAN/RS o que facilitou a regularização da documentação, o que complicou foram as despesas para regularização que aconteceu em maio deste ano, no total, somente com documentação e despachante, foram gastos, oitocentos reais (R$ 800,00).
Durante a procura pelo antigo dono e regularização dos documentos, terminamos a construção da Garagem e Oficina do Jota, oportunamente criaremos um post para maiores detalhes, trazendo a Lambretta para o novo lar e realizando mais alguns serviços. Hoje a 'motoquinha' tá desmontada e em breve irá para a restauração.

3 comentários:

  1. Já sei! Está procurando um "voluntario" para ajudar a lixar a tranqueira.
    Tá dificil. Ja soube que voce está procurando gente até em outros estados...
    Romeu

    ResponderExcluir
  2. o mistério da lambretta. Lembro de quando adquirida, não se sabia nem o ano, modelo e nada ao certo.

    ResponderExcluir
  3. Esse motor aguenta um veneno fácil, abrir as janelas e acertar a carburação, é um 175 cc dois tempos e empurra muito bem. Estabilidade é outra história, uma merda. Isso e o comando do câmbio na mão por cabos acabaram com as chances da Lambretta e da Vespa aqui.

    ResponderExcluir