domingo, 15 de agosto de 2010

Encontro das Carreteras - Passo Fundo - Setembro 2007 (04)

Segunda parte e final do texto do post anterior...

...
Quem foi ao Evento das Carreteras, realizado em 1.° de setembro, em comemoração aos 150 anos da cidade de Passo Fundo, pode presenciar tudo isso que descrevemos acima, reviveu por um breve momento a época de ouro do automobilismo gaúcho.

Em 1957, quando a cidade de Passo Fundo festejou o seu centenário, foram realizadas duas corridas de Carreteras, com a presença dos principais pilotos gaúchos. Cinqüenta anos depois os motores voltaram a roncar.

Nos bastidores foi possível encontrar o antigo piloto Haroldo Vaz Lobo (um dos poucos pilotos de Carretera ainda vivo), além de mecânicos, jornalistas e entusiastas, muitos os quais eram crianças quando presenciaram aqueles tempos. Anísio Campos, a lenda-viva da história do automóvel e do automobilismo brasileiro, estava presente, contando histórias de um tempo que jamais retornará. Jan Balder, que foi piloto oficial da equipe Vemag, Puma e outras, dos anos 60/70, e como jornalista fez testes para a revista Auto Esporte. Henrique Iwers, grande preparador e expert em DKW's. Claus Hoppen, Presidente Mundial da MAHLE Metal Leve.

Filhos e netos de pilotos também estavam presentes e alguns pilotaram as Carreteras que pertenceram as suas respectivas famílias: Luis Fernando Andreatta, filho do Júlio Andreatta; Carlos Bertuol, filho do Arestides Bertuol; Rogério Pretto, filho de Alcides Pretto e sobrinho do Argemiro Pretto; João Carlos Rossler, filho do Dr. Jaime Rossler; Miriam Buso, filha do Paulo Buso; Alexandre Fornari, filho de Breno Fornari; além do filho de Alcídio Schroeder.

Mas as atrações do evento eram as autênticas e históricas Carreteras, juntamente com o coupés Ford e Chevrolet, originais ou customizados. Destaque especial para as Carreteras da equipe Galgos Brancos, as quais continuam andando forte, principalmente a de numeral dois, equipada com motor 283 v8, de Corvette, que pertenceu a Chico Landi, Camilo Christófaro, Catharino Andreatta entre outros grandes pilotos do automobilismo nacional.

Os pontos altos do evento foram à realização das largadas e corridas simbólicos, permitindo que os pilotos e suas Carreteras acelerassem forte, mostrando para os mais jovens todo o potencial competitivo desses veículos, montados de forma artesanal, sem a tecnologia que possuímos hoje, onde os diferenciais eram a habilidade e técnica dos pilotos.

Os fãs de automobilismo ainda tiveram a oportunidade de visitar o Museu do Automobilismo (www.museudoautomobilismo.com.br) que ficou todo o dia aberto ao público. O acervo do museu conta com mais de setenta carros, na sua grande maioria já testada e em condições de pista.

Após o evento as carreteras se encontraram no pátio o Museu do Automobilismo, onde foram prestadas as devidas homenagens aos organizadores, Paulo Trevian e Eugênio Tramontini, fechando o dia com chave de ouro.

PS.: Quase esqueci de comentar que o dia de sábado foi com sol e temperatura agradável. Nosso eterno campeão Breno Fornari interviu junto a São Pedro, proporcionando um dia maravilhoso, excelente para a realização de um evento inesquecível, assim como “seu Breno”.

Um comentário:

  1. hoje com sessenta e dois anos me emociono de ver as carreteiras que ia asssistir no circuito cavalhada vila nova catarino andreata breno fornari e outros quanta saqudades daqueles tempos jorge moraes

    ResponderExcluir