quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Restauração do Karmann Ghia 1970 (01)

Sim, nós temos Karmann Ghia!

Eu sempre sonhei em ter um Karmann Ghia, em especial um modelo 68 ou 69 por causa dos parachoques 'de tubos', lanternas grandes e o interior com aplique de jacaranda.

Essa paixão pelo carro, que nunca tinha entrado, muito menos andado nele, foi graças ao meu pai que sempre conta que teve um Karmann Ghia na juventude. Segundo ele, o dele foi um dos primeiros exemplares a rodar aqui na cidade, o pai não lembra bem, mas acha que foi o segundo ou terceiro Karmann Ghia da cidade.

Quando resolvi comprar um veículo antigo, há uns 5 ou 6 anos, queria comprar um Karmann Ghia 68 ou 69, mas sempre que eu achava um veículo razoavelmente bom para restaurar, o dinheiro não alcançava o preço pedido. Tanto é verdade que acabei comprando o Fusca 69, depois fiz o Fusca 72 com motor 2 litros Pumakit e teto sunrof, também comprei a Lambretta LI 1965 e vontade de comprar um Karmann Ghia foi passando igual a paixão de adolescente.

O tempo passou e o meu amigo Leonardo, lá de Selbach/RS, atualmente morando no Distrito Federal, resolveu vender o seu Karmann Ghia 1970, carroceria n. 20.733. O Leonardo já tinha iniciado a restauração e adquirido uma grande quantidade de peças, mas sei lá porque, acabou dando um tempo e o Karmann Ghia ficou esquecido. Apesar do valor não ter sido nenhuma barbada, consideramos o lote de peças e estado geral do veículo, em sociedade com o meu pai, adquirimos o KG.

Depois dos procedimentos para concretização do negocio (papelada), no ultimo sabado fomos com um caminhão plataforma buscar o Karmann Ghia. Como estou de férias até o dia 03 de janeiro e eu gosto de uma 'ferrugem', resolvi iniciar a restauração, raspando a carroceria.


Iniciei pelo paralama esquerdo, pois pela numeração baixa do chassi (entre 200 e 300), desconfiava que era Karmann Ghia primeira série, com o espelho fixado na paralama, vale lembrar que a VW no inicio de 1970 mudou a segunda letra da numeração do chassi e 'zerou' a numeração. Minhas suspeitas se confirmaram, achei os furos de fixação de espelho retrovisor no paralama e também achei pontos de ferrugem.


O lado esquerdo, no paralama e bico frontal tinham muita massa plástica, sendo necessário o uso de lixadeira e removedor pastoso para remover a tinta e massas. Uma hora cheguei a duvidar que a fábrica usava de 10 a 15 quilos de estanho para corrigir pequenas imperfeições da carroceria e já pensava que era massa plástica. O lado esquerdo tem alguns amassados, de fácil correção com o uso da repuxadora de lataria, mas nenhum reparo grande, o que indica que, pelo menos nesse lado, o Karmann Ghia não sofreu acidente.


No final da tarde de hoje, iniciamos a raspagem no paralama direito, o qual está em melhor estado que o esquerdo, por enquanto encontramos o mínimo de massa plástica. Para retirar os 'bojo' dos fárois dos paralamas foi necessário recorrer ao 'velho truque' de usar a furadeira com uma broca do diametro dos parafusos fixação, fazendo um furo na cabeça do mesmo, pois não tinha jeito de soltar os mesmo que deviam estar lá há mais de 40 anos. 


Mas como nem tudo é perfeito, achamos pontos de ferrugem, no mesmo local onde encontramos no paralama esquerdo.


Se tudo der certo, amanha terminamos o lado dianteiro direito do Karmann Ghia. Ah, quase ia esquecendo, descobrimos durante o serviço de raspagem que a cor 'de fabrica' do KG era o Branco Lotus. Acompanhem o blog, em breve mais informações e fotos da restauração.

3 comentários:

  1. João:

    Boa sorte nesse novo clássico!

    Abraços
    Anderson
    http://lambrettabrasil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Mais záaaa gaúcho!!!!De vento em popa!!!!Parabéns, é assim que se faz uma restauração!!!!Sabia que ia cair na mão certa!Vai devagar e sempre JC, sem desanimar.KG é assim mesmo, tenho certeza que no final vai valer a pena.Sim, esqueci de te falar, mas o carro foi branco lotus.Eu ia pintar Vermelho Montana, era pelo menso o plano, mas fica a sugestão.

    ResponderExcluir
  3. Léo, gostaria de receber a minha comissão, rsss....

    Mãos a obra João! No que precisar daqui, prenda o grito.

    ResponderExcluir